domingo, 8 de abril de 2012

Camarão na Moranga e uma breve história


Não lembro se já disse aqui que eu tinha verdadeiro horror a camarão... mesmo!! Não podia sequer sentir o cheiro. Mas... o amor!! Ah o amor, este sim transforma as pessoas. Meu marido sempre gostou de camarão e várias vezes foi impedido de pedir um prato para dois que contivesse camarão porque sabia que eu não gostava. Mas casamento também é saber fazer concessões não é? Sim! E isso vale para mim também.

Certa vez numa festinha de aniversário, provei uma empadinha achando que era de palmito, mas não era. Não era de palmito, mas não consegui reconhecer o sabor na primeira mordida. Ao saborear lentamente o segundo bocado, percebi, muito mais pelo aroma do que pelo sabor, que se tratava de camarão. Confesso que meu primeiro impulso foi catar um guardanapo de papel e me desfazer daquilo. Mas calma aí... Se eu dei a segunda mordida, não poderia estar tão horrível assim. E assim eu comi minha primeira empada de camarão, e com ela meus primeiros camarõezinhos.

Depois desse “incidente” passei para uma outra fase da minha vida. Ainda não comia camarão, não me servia de camarão nos buffes, muito menos pensava em preparar pratos com camarão na minha cozinha; mas já não achava o fim do mundo, quando num restaurante, dividir um prato que tivesse camarão com meu marido. E como ele adora camarão, sempre queria um prato com camarão.
É claro que a essa altura, o pensamento infame de preparar algo com camarão já pairava na minha imaginação. O primeiro prato foi “Camarão com Requeijão” e juro: estava tão, mas tão temperado que quase não deu pra sentir o sabor do camarão. E foi assim que passei de uma pessoa que não podia nem com cheiro de camarão, a uma pessoa que  não apenas come camarão, mas também prepara os pratos. Tá bom... Às vezes ainda acho a textura estranha, como quando coloco um camarão inteiro na boca; outras vezes deixo uns camarões perdidos no prato para o regalo do meu amado. Mas mesmo com esses delizes ainda acho que foi uma evolução!!
Por isso a mensagem desse post é: Se você diz que não gosta de alguma coisa mas nunca comeu... experimente!!! O máximo que pode acontecer é você ter certeza que não gosta. Isso só não vale pra dobradinha e bife de fígado... blérg!!  ;)

Camarão na moranga para quatro pessoas:

Preparo da moranga:

Ingredientes:

1 moranga média

Procedimento:

Pré-aqueça o forno a 180 ºC.
Lave a parte de fora da moranga com uma esponjinha e detergente neutro, enxague muito bem e enxugue. Corte uma "tampa" na parte de cima da moranga. Pelo cabinho e com auxílio de um garfo, retire essa tampa. Raspe com uma colher de sopa (ou maior) o interior da moranga retirando todas as sementes. Posicione a tampa novamente, envolva a moranga em papel de alumínio e leve ao forno pré-aquecido. Eu deixei cerca de 1 hora, mas da próxima vez deixo um pouco menos tempo. Ao longo desse tempo fui abrindo o forno e espetando a faca até que estivesse bem tenra, mas no final achei que apenas tenra já seria suficiente, ela não deve ficar macia demais, pois vai servir de base para o prato.
Retire do forno, deixe esfriar um pouco, retire a tampa e com uma concha pequena retire o caldo do interior. Reserve uma concha pequena desse caldo. Reserve a moranga.

Preparo do Caldo de Camarão:
Ingredientes:

1 c. s. de azeite
6 camarões inteiros com cabeça e casca, mais as cabeças que sobrarem daqueles que serão usados para decorar.
2 grãos de pimenta do reino preta
1 ramalhete pequeno de salsinha e manjericão
2 xícaras de água fria

Procedimento

Numa panela pequena, aqueça o óleo e coloque os camarões inteiros e as cabeças que sobraram. Refogue por 3 a 4 minutos. Aos poucos acrescente a água fria. Quando aquecer, acrescente as ervas e a pimenta. Deixe cozinhar por 30 a 40  minutos no fogo mínimo, de preferência sem ferver.



Para o Molho de Camarão:
Ingredientes:

2 c. s. de azeite
400 g de camarão graúdo limpos
uns 10 camarões inteiros, 4 para decorar (sem cabeça) e mais 6 inteiros para o caldo de camarão.
1 c. s. de manteiga
1 cebola grande picada
2 dentes de alho picados
1 pimenta vermelha sem sementes fatiada
1 pitada de orégano ou tomilho
4 tomates sem pele e sem semente ou meia lata de tomate pelado
1 colher de sopa de farinha de trigo dissolvida em
1 xícara de caldo de camarão
1 xícara de leite de côco
1\2 pote de requeijão de uma marca boa, usei Aviação.
Sal e pimenta do reino.
2 c. s. de queijo parmesão ralado.

Procedimento

Numa frigideira grande aqueça o azeite e doure o camarão. O ideal é que o camarão doure sem juntar caldo, por isso é interessante usar uma frigideira grande e colocar o camarão na mesma apenas quando o óleo estiver bem quente. Quando estiver dourado tempere com sal e reserve.

Numa panela de tamanho médio doure a manteiga e frite a cebola e o alho até que fiquem transparentes. Adicione a pimenta vermelha e tempere com orégano ou tomilho. Refogue por dois ou três minutos cuidando para a cebola não queimar. Acrescente o tomate picado e refogue. Aos poucos adicione o caldo de camarão com a farinha de trigo e mexa lentamente até engrossar. Acrescente o leite de côco, misture bem. Acerte o sal e caso ache necessário, a pimenta. Acho interessante um molho mais picante para contrastar com o adocicado da abóbora moranga, mas isso é a gosto do freguês. Tampe a panela e deixe cozinhar por 3 a 4 minutos. Acrescente o camarão dourado e cozinhe por mais dois minutos. Se em algum momento você perceber que está ficando grosso, não deixe de adicionar mais um pouco do caldo de camarão, sempre aos poucos e mexendo. Adicione o requeijão e mexa até incorporar tudo. Apague o fogo. 



Montagem do Prato

Agora é hora de transferir o molho para a moranga, mas antes veja se juntou mais um pouco de caldo no fundo da moranga (isso aconteceu na minha). Caso não tenha formado um caldinho no fundo da moranga, adicione um pouco daquele que você reservou, cerca de 4 colheres de sopa. Caso o caldinho tenha se formado, apenas transfira o molho para o interior da moranga. Não é necessário misturar, quando for ao forno para gratinar o caldo da moranga e o molho irão se misturar naturalmente. Salpique queijo ralado e leve ao forno para gratinar. Pronto!!! Sirva com um arrozinho branco e batata palha!!







1 comentários:

Eu que fiz... ou quase isso disse...

Oi Karen tanta coisa eu deixei de comer na minha infância e adolescência por fazer cara feia, hoje provo de tudo e é difícil algo que eu não goste, amo camarão rsrs

Adorei a receita.

viu desculpe a inconveniência não achei link para te seguir no blog

bjs

Gélia

Postar um comentário